Sem emprego? Não é desculpa para ficar sem trabalho [parte 1]

Robert Palladino

[Esta é a primeira de três partes deste texto. A parte 2 você encontra aqui]

Estar desempregado é péssimo, mas sua atitude em relação a uma situação tão complicada e desafiadora é o determinante para você conseguir – ou criar – seu próximo emprego. Se tudo que você faz é enviar currículos e esperar, está deixando de crescer como pessoa e diminuindo suas chances de sucesso profissional.

Depois de escrever meu último texto sobre como conseguir um emprego em marketing, muita gente continuou pedindo mais dicas, sendo que o que me chamou a atenção foram as pessoas interessadas em mais detalhes sobre como lidar com a “espiral da morte” do desemprego, em qualquer profissão.

Neste texto mostrarei como aumentar suas chances no mercado de trabalho, crescer como profissional mesmo sem emprego e usar isso tudo para ganhar uma grana.

Você pode até estar desempregado, mas isso não quer dizer que você está sem trabalho para fazer.

Um trabalho é uma atividade que possui algum fim e no desemprego é você quem dita os objetivos a serem alcançados e o trabalho a ser feito. Você é um empreendedor e o seu empreendimento é você mesmo e seu futuro.

Existe um fator comum entre as pessoas que são contratadas (tanto aqui na Rock quanto em várias outras empresas que conheço de perto), mesmo depois de um tempo fora do mercado: elas possuem atitude e, ao invés de serem passivas, usaram situações adversas para se tornarem profissionais, e pessoas, melhores. Temos vários casos de colaboradores que não passaram pelo processo seletivo de primeira, mas voltaram alguns meses depois completamente mais preparados, mesmo sem ter arranjado um emprego nesse meio tempo, e foram contratadas.

Dividi os trabalhos que você pode fazer (desempregado ou não) em três pilares, de acordo com o benefício e propósito que trazem para você: aprender, divulgar e sobreviver. Este texto será dividido em três parte, uma para cada pilar.

Aprender (até mesmo o que não é da sua área)

Esse é o ponto mais óbvio desse artigo: se você não está aprendendo algo novo todo dia, está ficando para trás. E se você está desempregado, é dez vezes pior, pois há alguém lá fora competindo pelas mesmas vagas que você e estudando todos os dias.

Aprender, hoje em dia, não significa mais fazer um curso formal, com mensalidade e diploma no final. Essa necessidade de se obter um pedaço de papel de alguma entidade reconhecida está se tornando cada vez menos relevante. O currículo de alguém que corre atrás de aprender sozinho, e consegue provar isso, tem muito valor, principalmente em startups.

Hoje é possível aprender muita coisa somente com cursos gratuitos, ou muito baratos, na Internet, seguem alguns lugares para você procurar:

  • O Duolingo é um site gratuito para aprender outras linguas. Se você ainda não fala inglês, já está atrás de muita gente no mercado de trabalho. Além disso, a maioria do conhecimento na Internet está em inglês, logo, não saber a lingua diminuirá muito seu potencial de aprendizado.
  • O Coursera possui centenas de cursos gratuitos (você deve pagar pelo certificado), de instituições reconhecidas como Stanford
  • A universidade de Harvard e o MIT (!!!) também oferecem vários cursos gratuitos (em inglês)
  • O Eduk possui milhares de cursos a R$29,00 / mês. É mais barato que uma noite no boteco.
  • A própria Universidade da Rock Content possui 2 cursos gratuitos, um de marketing de conteúdo e outro sobre redação web

Bem, a lista é gigante, então vou deixar para você achar o resto.

Você pode estar pensando: “ah, mas eu sou formado em medicina, não dá para aprender medicina online!” (isso vale para qualquer profissão regulamentada). Realmente, não dá. mas quem disse que você precisa estudar o que é da sua área?

Já ouviu falar em serendipidade?

Em seu discurso para a universidade de Stanford em 2005, Steve Jobs menciona como um curso de caligrafia que ele fez na faculdade foi essencial para a criação do Macintosh, mesmo com dez anos de diferença entre os dois. Mas o que caligrafia tem a ver com computadores? Ele teve sorte? Mais ou menos.

Isso é chamado serendipidade: a descoberta ou criação de algo benéfico aparentemente por acidente ou acaso.

Steve Jobs, por exemplo, nem pensava em criar o Macintosh quando aprendeu caligrafia mas, por um acaso, ele “ligou os pontos” e viu a importância das fontes para um sistema operacional bonito e utilizável. Ele ter estudado caligrafia foi um “acidente” que moldou as interfaces gráficas para sempre.

A questão é que esses “acidentes” nunca acontecerão se você está o dia inteiro em casa vendo Netflix. Sem nenhum conhecimento, sua mente é basicamente um terreno infértil.

Você precisa estar sempre aprendendo e criando coisas novas, alimentando seu cérebro de informações variadas, pois só assim você está criando o cenário propício para os “acidentes” acontecerem.

O acaso só favorece a mente preparada – Pasteur

Mas o que estudar para criar a serendipidade? É impossível responder isso. Steve Jobs mesmo disse: “you can’t connect the dots looking forward, only looking backwards“. Afinal, a serendipidade ainda depende de acidentes não planejados.

Minha dica: escolha algo que você goste e aprenda isso, independente do que seja. Faça vários cursos, trabalhos voluntários (o que diz muito sobre você, como pessoa, para qualquer empregador), junte-se a grupo de discussões, etc.

Então, além do que é diretamente relacionado à sua profissão, também estude culinária, astronomia, literatura, o que for!

Só não fique parado.

Esse é o final da primeira parte desse texto, com o objetivo de basicamente te ensinar a ter uma mentalidade de aprendizado, pois cada dia em que você não aprende nada está diminuindo suas chances de entrar (ou crescer) no mercado de trabalho.

Até semana que vem!

2 Comments

  • Fabio Responder

    Sensacional Peçanha!!!
    “Esse é o ponto mais óbvio desse artigo: se você não está aprendendo algo novo todo dia, está ficando para trás”. Essa filosofia eu adotei em meados de 2013 quando li o livro do Austin Kleon. Passei a estudar muito e coloquei na minha cabeça em aprender algo novo todo dia e a ter um side project que não esteja envolvido diretamente com minha área.

    Fiz um texto sobre serendipidade no meu blog á algum tempo também pois é um conceito mágico: ao mesmo tempo importante ao passo que também não é simples de se ter como cultura.

    Ansioso pelas próximas partes. Valeu!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.