16 passos para ser contratado em qualquer departamento de marketing digital

Está buscando um emprego na área de marketing digital? Neste post te darei a fórmula para impressionar qualquer gerente ou diretor de marketing.

Mas um alerta: este aqui não é um texto sobre dicas fáceis que magicamente te tornarão um ótimo candidato a qualquer emprego. Na verdade, qualquer pessoa que te prometer isso está simplesmente te enganando. Ler os livros que os bilionários leem não te tornará um bilionário, usar a mesma roupa todo dia não te tornará um Mark Zuckerberg e mudar o layout do seu currículo também não te tornará um profissional melhor. Se você realmente quiser se destacar, terá que mostrar que sabe por a mão na massa.

Uma das características do marketing digital é que qualquer pessoa, com ou sem emprego, consegue fazer muita coisa por conta própria e ter resultados reais. É por essa razão que eu enfatizo que um bom profissional necessita aprender, colocando a mão na massa, até conseguir criar sua própria independência na hora de executar estratégias de marketing.

É claro que, sem proatividade, nada sairá do mundo das ideias. E ideias valem absolutamente nada. Eu já entrevistei centenas de candidatos para a Rock Content e eu tenho uma pergunta essencial para saber se é um bom candidato ou não: “me diga algum projeto foda que você fez, por conta própria, que impactou pelo menos uma pessoa”. A parte do “por conta própria” é a mais importante, pois mostra que você tomou a iniciativa sozinho, sem nenhum chefe ou cliente te orientando, para criar algo do nada.

Candidatos medianos sempre citam algum projeto legal que fizeram na empresa em que trabalharam, sem nem notar que não era essa a pergunta. Bons candidatos contam, com empolgação, de um blog que criaram, do bar que tiveram ou até mesmo da moto que construiram do zero (todos casos reais). Existe um brilho no olhar de quem faz algo para si mesmo.

Os passos a seguir não são poucos e muito menos fáceis, mas qualquer pessoa proativa e dedicada consegue segui-los. Caso tenha dúvidas, é só estudar – e muito – para aprender o que não sabe. Eu sugiro encontrar e seguir blogs como o do Hubspot, Resultados Digitais, Rock Content (óbvio), CMI etc .

Você nunca vai parar de aprender coisas novas. Por isso, acostume-se com o fato de que você nunca estará “pronto”, quando se trata de estudos. Além disso, é recomendável obter as certificações da Hubspot (gratuito), da Digital Marketer (pago) ou da Universidade da Rock (com cursos gratuitos e pagos)

Saiba que você vai ter que pesquisar bastante no Google para completar os passos abaixo — e isso é absolutamente necessário para a aprendizagem — pois muitos termos provavelmente serão novos para você.

 

9 + 7 passos para um currículo irresistível

  1. Escolha algum assunto pelo qual você é apaixonado (profissional ou pessoal)
  2. Crie um nome para o seu projeto e registre o domínio
  3. Contrate um serviço de hospedagem, aponte o DNS para o seu domínio e instale o WordPress.
  4. Crie uma conta no Google Analytics (também é uma boa ideia obter a certificação)
  5. Personalize o WordPress
    1. Instale um tema que você gosta
    2. Instale e ative o plugin Contact Form 7
    3. Instale e configure o plugin Google Analyticator
  6. Faça pesquisas de palavras-chave usando o Adwords, SEMRush ou qualquer outra ferramenta do tipo
    1. Encontre palavras-chave de cauda longa (long-tail keywords) com baixa competitividade e pelo menos 100 pesquisas por mês. Então, coloque-as em uma planilha juntamente com suas variações.
  7. O MAIS IMPORTANTE: Comece a escrever conteúdo para o seu blog! Você tem de criar muito conteúdo para ficar bom nisso! Dou algumas dicas:
    1. Visite o primeiro resultado no Google para cada palavra-chave que você planejou. Escreva um conteúdo 10 vezes melhor do que o do resultado encontrado. Sim, você leu direito, 10 vezes melhor! (dica do Rand Fishkin, da MOZ)
    2. Elabore o conteúdo tendo em mente o SEO e a escaneabilidade. Você pode aprender mais sobre isso com meus vídeos no Youtube
    3. Mantenha uma freqüência ideal: escreva o quanto conseguir — mas sem perder a qualidade
  8. Promova o conteúdo em redes sociais, diretórios, grupos de discussão (não seja spammer).
  9. Use bastante Link Building (guest posts, co-marketing etc.).

Pronto: você tem uma máquina de conteúdos rodando! Então, repita o processo e continue até conseguir pelo menos 50 visitantes orgânicos por dia. Se você chegou até aqui, parabéns! Provavelmente, você aprendeu muito e compreendeu as noções básicas de geração de tráfego orgânico e já está à frente de muito aspirante a profissional de marketing digital.

Mas ainda não é impressionante.

Um bom profissional de marketing de conteúdo está interessado de fato é na geração de resultados! Por isso, acompanhe a segunda parte:

  1. Quantos emails você está capturando com o plugin Contact Form 7? 1 por dia? 2 por dia? Então, é hora de aprender como aumentar essa conversão! O ideal é ter pelo menos 3% do seu tráfego convertidos em leads. Sugestões para que isso aconteça:
    1. Mude a posição do formulário de inscrição da newsletter.
    2. Mude a cor do botão ou da etiqueta.
    3. Seja mais agressivo! Instale o plugin Hello Bar e teste diferentes formatos (sim, até mesmo popups são válidos!)
  2. Escreva um e-book (tem que ser muito bom)
  3. Crie uma conta no Mautic (a melhor plataforma gratuita de automação de marketing disponível). No Mautic, importe todos os leads gerados a partir do seu blog
    1. Crie uma landing page para o e-book que você acabou de escrever
    2. Crie um fluxo de nutrição para cada lead que fez o download do seu e-book
    3. Insira um CTA (pode ser uma imagem) em seu blog, direcionando para a landing page
  4. Envie newsletters mensais
  5. HORA DE FICAR SÉRIO! Escolha algo para vender! Encontre produtos que sua audiência vai gostar (sugiro ser afiliado pela Hotmart) e registre-se para vendê-los
  6. Agora, você vai testar tudo isso em todos os canais disponíveis! Aprimore seus e-mails, qualifique os leads e ofereça a eles o seu produto, coloque um CTA para a oferta no blog etc.
  7. Repita esse processo até completar a sua primeira venda! Esse é o momento em que você se torna um verdadeiro profissional de marketing de conteúdo, parabéns!

Eu não falei sobre outros pontos importantes (métricas, análise de ROI e muitas outras coisas estão faltando na lista), mas se você chegou até aqui, você tem muito mais para adicionar ao seu currículo do que alguém que só sabe a teoria. Confiem em mim: qualquer recrutador vai preferir um candidato com algo concreto para mostrar!

Agora sim, se você já conseguiu gerar resultados reais, financeiros, para você mesmo, imagine para uma empresa?

Coloque isso no seu currículo que ele irá brilhar como ouro para qualquer empregador na área de marketing digital.

O que acha? Pronto para o desafio? Se tiver alguma dúvida ou precisar de ajuda, só deixar um comentário.

9 Comments

  • Luis Paulo Oliveira Responder

    Olá Vitor,

    As dicas foram excelentes. Trabalho na área de TI, mas Marketing Digital é uma área que vem me chamando muito a atenção. Tenho um Blog onde posto geralmente conteúdo voltado para Desenvolvimento Pessoal, mas às vezes acabo escrevendo artigos sobre TI, Videogame, Kung Fu e de outras coisas que gosto.

    Muitas vezes penso em criar um Blog para cada um deles, mas penso que não ficaria algo tão gerenciável assim.

    Qual a melhor estratégia que você recomendaria para uma pessoa que tem uma diversidade grande de conteúdos para compartilhar?

    • Peçanha Responder

      Olá Luis, tudo bom? O ideal seria escolher somente um desses assuntos e focar nele. Se estiver em dúvida, faça uma pesquisa no Keyword Planner para ver qual tem menos concorrência, pois assim você consegue aparecer mais facilmente no Google.

    • Dalila Responder

      É uma ótima ideia seguir essa dica do Peçanha para crescer profissionalmente. Mas se você ainda quer dedicar um tempo para escrever assuntos pessoais e diversificados, talvez seja bacana criar um blog pessoal para esses assuntos. Por exemplo, um blog no Medium.

      Assim, você teria apenas 2 plataformas para gerenciar, e sendo uma delas mais pessoal, não exigiria estratégias de marketing, entendeu?

  • Mateus Responder

    Apesar de várias startups não ligarem para faculdade na contratação, tenho a impressão que você será desconsiderado por não ter formado, independente da experiência.

    Se a pessoa tem essa experiência em marketing digital, mas largou a faculdade, você acha que ela ainda passaria em um processo seletivo normal (ou seja, sem indicação)?

    Como você vê essa questão no mercado de startups (e na Rock)?

    • Peçanha Responder

      Olá Mateus,

      Baseado no que eu vivencio na Rock e outras empresas que sou mais próximo, a faculdade ainda faz alguma diferença no currículo, mas não é essencial. Quem tem experiência e resultados comprovados ainda é mais valioso, mas por outro lado, entre duas pessoas com experiência técnica muito similares, a faculdade será um diferencial.

      Mas aqui na Rock nem meu sócio possui faculdade e, principalmente entre os desenvolvedores, nem olhamos como requisito.

  • Dalila Responder

    Fantástico!
    Agora só falta uma graninha para conseguir comprar um domínio.

    Ah, uma dúvida, existe algum serviço de hospedagem que seja 100% gratuito e bom?

    • Peçanha Responder

      Olá Dalila, eu honestamente não conheço nenhum gratuito e bom. Mas hospedagem, se você procurar bem, é algo que é bem barato.

      Abraços

  • Matheus Responder

    Muito boa as dicas Peçanha, me ajudou bastante.
    Estou querendo mesmo é construir uma agência de mkt digital, só que como me falta recursos preciso buscar por opções paralelas que seria vagas na área de mkt digital. O que você me sugere Peçanha quando eu não possuo recursos para comprar um domínio e hospedagem, mesmo que seja barato? É válido inicialmente fazer um blog gratuito pelo WordPress?

    • Peçanha Responder

      EI Matheus, começar com um blog gratuito é sempre melhor do que não começar 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published.