A importância de se trocar tomadas: um texto sobre empreendedorismo

O que trocar uma tomada tem a ver com criar uma empresa? Mudar o mundo?

Tudo. E esse é um texto sobre tomadas e empreendedorismo.

Todo mundo sabe o que é uma tomada: uma pequena caixinha em que você liga seu celular para carregar, seu micro-ondas para funcionar e fica irritado toda vez que algo não encaixa nos malditos 3 pinos.

Graças a meu pai, eu cresci cercado de ferramentas e sempre acostumado a consertar qualquer coisa que não funcionasse, ou que pudesse ser melhorada. Como morei metade da minha vida de aluguel, toda vez que nos mudávamos já era rotina: tínhamos que trocar as tomadas.

Isso porque tomadas antigas não funcionam, dão curto ou são simplesmente feias. Mas tudo bem, é de longe uma das coisas mais fáceis de se fazer: abrir com uma chave de fenda, desligar os fios, tomar cuidado para não encostar na fase (é melhor desligar o disjuntor, na verdade) e parafusar tudo de novo, com a nova tomada.

Simples assim. E eu faço isso desde que tenho 8 ou 9 anos de idade.

Muito me espantou um dia, quando comecei a reparar que isso não é tão comum.

Muitas pessoas pedem ajuda para trocar uma tomada, instalar um chuveiro, trocar um plafon. Contratam um profissional e gastam dinheiro para isso. Ou seja: a caixinha está lá, pronta, fechada, melhor não mexer. Alguém sabe fazer isso.

Eu, em junho de 2005 terminando meu arcade. Afinal, não ter um fliperama era um problema na minha vida, na época

 

Agora, que tal se perguntar: e se eu mesmo resolver esse problema? Essa é a pergunta que todo empreendedor se faz ao abrir um negócio.

O marketing já não funciona mais como antigamente e há várias empresas que podiam estar usando de conteúdo para se destacar na Internet. Ao invés de ficar esperando, eu e meus sócios decidimos criar a Rock Content.

Isso vale para qualquer negócio: a padaria do bairro é ruim? Vou abrir uma melhor. O transporte público é de má qualidade? Temos o Uber. Estamos desperdiçando água na privada? Vou inventar o Piipee (conheci esse povo no Gramado Summit e adorei a solução)

Deu para entender, certo?

Todo dia você passa perto de centenas de tomadas. Algumas funcionam, outras não. Algumas são feias e podiam ser melhoradas, outras são de 10 ampéres quando deviam ser de 20. Várias caixinhas.

Da mesma maneira, todo dia você passa por centenas de pequenos problemas do dia a dia que podem ser melhorados. O segredo é ficar de olho e, caso veja algum que te interesse, ir lá e consertar. Pode ser hoje, pode ser daqui a 10 anos.

Você só não pode sair de casa com a mentalidade de que não é capaz de mudar as coisas, pois senão estará de olhos fechados para as oportunidades. O pior cego é aquele que não quer ver.

E não é necessário começar com algo grande. Hoje é uma tomada, amanhã um chuveiro, depois você está fazendo suas próprias mesas. Pouco a pouco essa mentalidade se torna um hábito e você desejará resolver problemas cada vez maiores.

Esse aí de cima sou eu, fazendo as primeiras mesas da Rock Content, pois não tínhamos grana para comprar mesas boas. Eram péssimas, mas resolviam o problema

 

Meu recado, nesse curto texto, é esse: você deve ficar atento a todas essas caixinhas pelas quais você passa todo dia. Uma delas pode ser a oportunidade que você estava buscando, mas só não estava de olhos abertos para ver.

E agradeço a meu pai por ter me proporcionado essa visão de mundo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.