Sem emprego? Não é desculpa para ficar sem trabalho [parte 3]

Show me the money!

[Esta é a terceira, e última, parte deste texto. Sugiro ler a primeira e a segunda parte caso ainda não o tenha feito]

A melhor maneira de garantir que você terá cada vez menos chances no mercado de trabalho é não investir em sua própria formação. Se você estiver desempregado, a situação é ainda pior.

Na primeira parte deste texto mostrei como é essencial criar hábitos que aumentem o seu conhecimento, que você se mantenha sempre estudando independente de cursos formais. Esse tipo de trabalho é o que te torna uma pessoa e um profissional melhor.

Já na segunda parte foquei na importância, e viabilidade, de criar conteúdos, baseados em seus estudos, para aumentar a eficiência do aprendizado e servir como marketing pessoal. Esse é o tipo de trabalho que aumenta suas chances no mercado.

Agora, na terceira parte, mostrarei como é possível utilizar esses conhecimentos e hábitos para conseguir ganhar uma renda extra ou até mesmo, quem sabe, criar um novo negócio e virar um empreendedor digital (o que, automaticamente, tira qualquer pessoa da lista de desempregados, olha que ótimo). Esse é o terceiro tipo de trabalho.

A Internet é um lugar maravilhoso em que quase qualquer pessoa consegue fazer alguma renda extra, tudo depende de seus conhecimentos ou seu tempo. Só tome cuidado para não cair no golpe do “ganhe dinheiro fácil em casa sem trabalhar”, esses são sempre mentira.

Mas pelo menos as promessas de trabalhar de casa, da praia ou de qualquer outro lugar podem ser tornar realidade.

Então, seguem as…

 

3 maneiras de fazer uma grana extra na Internet

 

1. Faça freelas na Internet

Existem várias plataformas na Internet que conectam freelancers com possíveis clientes, chamados marketplaces. Você recebe por trabalho feito e pode trabalhar de qualquer lugar usando só seu conhecimento e tempo.

Apesar de haver trabalhos freela em várias categorias, a maioria das ofertas de trabalho é direcionada para profissionais relacionados à internet e marketing. Ainda bem que você sabe, pelo menos, uma parte essencial do marketing: escrever textos.

Você já está produzindo e publicando desde que leu a segunda parte desse meu artigo, certo? Certo? Vou ser otimista aqui e imaginar que sim! Então já está à frente, pois ter algum trabalho anterior para mostrar é essencial para ser selecionado em quase todos os marketplaces.

Alguns marketplaces famosos são:

  • Rock Content: de longe o melhor, mais bonito e sexy de todos, com os sócios mais gente boa. Ok, posso ter exagerado aqui com meu jabá, mas hoje temos mais de 1300 clientes que demandam muitos, mas muitos mesmo, textos para blog e ebooks. Tem gente que vive como freela e ano passado pagamos mais de R$1 milhão para freelancers (este ano será muito mais). Basta saber escrever bem e se inscrever aqui.
  • Workana e 99Freelas: plataformas com várias categorias, bem focadas em serviços remotos, como design, marketing, criação de textos, tradução, finanças, serviços legais, etc.
  • GetNinjas: um marketplace para qualquer tipo de serviço, remoto ou não. Aqui você pode ser freela de babá, detetive particular, professor de dança e muitos outros. São muitas categorias, então vale pesquisar.

 

2. Crie (e venda) produtos digitais

Um produto digital é qualquer produto que seja distribuído exclusivamente via Internet, sem necessitar de estoque, matéria prima, etc. Um curso online em vídeo ou um ebook são considerados produtos digitais.

Criar um produto digital não é difícil do ponto de vista técnico: você só necessita ter uma câmera, um microfone ou, caso seja um ebook, basta escrever. Você só precisa de iniciativa para transformar algum conhecimento seu em um produto (olha a proatividade aí de novo).

Entende de finanças? Que tal fazer um ebook sobre economia doméstica? Reparo de bicicletas? Por que não um curso e uma comunidade sobre o assunto? Entende de Bonsai? Marketing? Vendas? Qualquer conhecimento pode ser transformado em algum produto digital.

Duvida? Veja então o caso do Anderson Rey, o cara que é técnico de máquina de lavar roupas e faz uma grana na Internet. Isso porque hoje em dia é possível vender produtos digitais via Internet, através de marketplaces específicos para isso, como a Hotmart.

E não precisa de muito:

  • Escolha um tema que você entende ou se interessa
  • Estruture em formato de curso ou livro
  • Grave e/ou escreva
  • Publique no marketplace
  • Divulgue!

Tudo isso sem gastar um real. Bônus se você está seguindo meus conselhos há um tempo, pois você provavelmente já terá muito mais conhecimento por causa dos estudos e alguma audiência, que já são de cara seus primeiros potenciais compradores.

Só não caia no papo de ficar milionário rapidamente sem esforço, que é muito comum nesse mudo. Criar e divulgar um produto digital dá trabalho, mas o esforço vale a pena e tem muita gente já vivendo disso por aí (e sim, alguns ficaram milionários). O blog da Hotmart é um ótimo lugar para entender melhor sobre o assunto.

 

3. Monetize sua audiência

Se você já está estudando e gerando conteúdo há muito tempo, existe uma chance de você já ter uma audiência fiel, seja nas redes sociais ou em um blog ou página. Não é simples conseguir isso, mas caso você consiga, estará em uma ótima posição.

Poucas coisas valem mais na Internet do que ter uma boa audiência, então que tal aproveitar para usar isso a seu favor? Algumas ideias:

  • Use alguma rede para colocar anúncios em seu blog (ou Youtube, caso você tenha mais de 10 mil visualizações), como por exemplo o Google Adsense. Sendo bem honesto, é difícil fazer muito dinheiro nessas redes sem ter um volume gigante de tráfego, mas também não custa tentar.
  • Divulgue seus próprios serviços, afinal, fazer um freela de vez em quando é sempre uma boa solução para pagar as contas no final do mês.
  • Venda produtos digitais (como mencionado no ponto anterior, se você tiver uma audiência é muito mais fácil)
  • Torne-se um afiliado e venda produtos de terceiros ganhando comissão em cima de cada venda. Existem várias oportunidades aqui, vendendo tanto produtos físicos através de sites como a Lomadee ou produtos digitais através da própria HotMart (dica: produtos digitais pagam maiores comissões)

Conclusão

Guiar sua carreira é como remar rio acima. Se não fizer esforço, você vai andar para trás – Eu mesmo

Tive dois grandes objetivos com esse texto, e espero tê-los alcançado (depois me diga sua opinião nos comentários):

O primeiro foi mostrar para os leitores que “trabalho” é algo que você mesmo cria, com o objetivo de se tornar um profissional melhor e aumentar suas chances no mercado. Ficar parado não é opção, principalmente se você está desempregado.

O segundo foi mostrar como que, com a Internet, é possível ir muito além de simplesmente estudar e enviar currículos. Basta proatividade para conseguir ser visto no mercado e também ganhar dinheiro com isso.

Você não precisa ser dono de empresa para ser empreendedor. E seu melhor empreendimento será sempre em você mesmo. Acha difícil? Basta começar!

E segue um vídeo bem bacana, para te motivar a fazer isso (só encontrei em inglês, sorry):

 

3 Comments

  • Wellington dos Santos Gois Responder

    muito top seu artigo parabens valeu pelas Dicas.

    Já estou desempregado a 3 anos e essa crise só veio para piorar a condição dos desempregados desse país. Mas estou mais esperançoso em investir em meu próprio negócio depois que você me passou dicas online para fazer isso.
    Vou colocar isso em prática!
    Muito obrigado pelo belo conteúdo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.